Artigo

CHAMADO DE PASTOR NAS IGREJAS REFORMADAS

13295261_1212272162125819_871399647_n

A prática reformada é a de efetivar o chamado de um novo pastor em uma igreja por meio do documento conhecido como Carta Chamado.

São várias as situações nas quais uma igreja reformada pode chamar um ministro da Palavra (conhecido como pastor). Quando uma igreja é instituída, geralmente, ela logo chama um pastor para trabalhar em seu meio. Quando uma igreja possui um campo muito grande e precisa de mais trabalhadores na seara do Mestre, ela pode chamar mais pastores para realizar os trabalhos. Quando uma igreja ficou sem pastor e precisa chamar um ministro para ocupar a vaga, a igreja chama um novo pastor.

Depois de concluído o processo de eleição no qual toda a igreja participa da escolha do nome do pastor (ou seminarista aprovado em Concílio, chamado Proponente) para assumir os trabalhos da igreja, o Conselho envia ao candidato a Carta Chamado na qual apresenta os resultados da eleição, as pretensões no que diz respeito aos trabalhos a serem realizados na igreja e as condições de sustento que a igreja pode oferecer ao candidato e sua família (moradia, sustento financeiro, outros benefícios).

Depois que o candidato aceita a Carta Chamado (pode haver motivos apropriados para não aceitar), os documentos são enviados ao concílio seguinte para que seja confirmado e em seguida é marcado o dia da ordenação ao ministério da Palavra (caso o candidato seja um Proponente) ou a instalação na igreja (caso o candidato já seja um pastor vindo de outra igreja).

Essa é a prática dentro das Igrejas Reformadas do Brasil – IRB (e igrejas reformadas do exterior), quanto ao chamado de ministros da Palavra – por meio da Carta Chamado.

Esperamos que estas informações esclareçam o leitor interessado em conhecer a prática reformada sobre chamado de pastor. Porém, caso haja perguntas, fique à vontade para apresentá-las, usando a opção contato.