O ABORTO É UMA AFRONTA E UM ATAQUE CONTRA O PRÓPRIO DEUS, CRIADOR E DOADOR DA VIDA (#IRBMaceio)

por Pastor Flávio Silva

Infelizmente o ventre materno está se tornando um lugar muito perigoso para um bebê ficar. A lei para proteger uma criança contra o abuso e assassinato enquanto ela está no ventre de sua mãe, gentilmente dormindo sob o coração daquela que recebeu o mais gracioso dom (a concepção), está sendo atacada. A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) afirmou, na terça-feira 29 de novembro de 2016, que o aborto até o terceiro mês de gestação não é crime. Isso é um absurdo!
Como cristãos precisamos ser a favor da vida e contrários a esta interpretação. Por que precisamos ser a favor da vida mesmo nos três primeiros meses? Porque Deus é o criador da vida. A vida humana não evoluiu de algo sem vida. A vida não passou a existir por algum tipo de aberração, explosão cósmica ou coisa desse tipo. Não, O Deus Todo-Poderoso criou a vida. E quando pensamos que Ele criou e dá a vida, então veremos que a vida tem grande valor. O homem foi criado à sua imagem Deus. Ele o criou para ser seu representante na terra. Criado para cuidar da criação de Deus. Assim Deus os criou – masculino e feminino – Deus o criou à sua imagem. Gn 9: 6: “Se alguém derramar o sangue do homem, pelo homem se derramará o seu; porque Deus fez o homem segundo a sua imagem”. Não sem razão que Deus no deu um mandamento específico para proteger a vida. No Sexto Mandamento, “não matarás”, somos chamados a respeitar e honrar a vida. Desrespeitar a vida humana é desrespeitar a Deus e a sua imagem. Levantar as mãos, uma faca, uma arma, ou mesmo um bisturi esterilizado contra a imagem de Deus é uma afronta ao próprio Deus e passivo da condenação de Deus.
A criação de Deus tem um propósito, o homem recebeu a vida com ela um propósito, servir e glorificar a Deus. Todo homem, mulher e jovem, adolescente, criança, seja crente ou não, deve ser obediente a sua vocação de servir e glorificar a Deus em tudo que o faz.
Outro objetivo do homem é viver em comunhão com seu próximo. A lei da legalização ao aborto ataca a própria estrutura da sociedade. Deus criou a vida para ser vivida em relacionamentos. Cada pessoa tem relações diferentes. Uma pessoa tem pais, avós, filhos, netos, irmãos e irmãs, marido ou esposa, e assim por diante. E depois vem os outros relacionamentos, por exemplo, colegas de trabalho, cidadãos de um país, amigos, colegas. E, especialmente, dentro do corpo de Cristo. Viver em sociedade é inevitável. Quando uma pessoa é morta, consequentemente, as relações são quebradas. Tal pessoa não poderá criar seus filhos no temor do Senhor. Ele não poderá cuidar de seus pais idosos. Ela já não poderá ser um membro ativo no corpo de Cristo, a Igreja. Tudo se foi.
Olhando para a Lei de Deus, especialmente, o Sexto Mandamento, entendemos que Deus é o Criador da vida. E não há como aceitar que um cristão consciente, fique indiferente a lei que legaliza, ou pratica, o CRIME DE ABORTO. Por que não: Por que ele destrói a obra de criação de Deus; ela é uma afronta e um crime contra a imagem de Deus; interrompe a possibilidade de alguém efetivar a vocação de servir a Deus; e, é um ataque contra a comunidade: a família, a igreja e a sociedade.